Qual a Diferença entre Clima e Tempo?

Ao contrário do que muitos pensam, há sim uma diferença entre clima e tempo. Essas duas palavras possuem termos diferentes e designam fenômenos distintos. Mas afinal, qual a diferença entre clima e tempo? Vejamos a seguir, o significado de cada uma dessas palavras, onde você ficará ciente de qual a diferença entre clima e tempo

Qual a Diferença entre Clima e Tempo
Qual a Diferença entre Clima e Tempo

Entenda a qual a Diferença entre Clima e Tempo

Há pessoas que ainda não conseguem estabelecer a diferença entre clima e tempo. Nem sempre as pessoas conseguem entender, por exemplo, a diferença de um clima quente com um tempo quente. 

Essas são duas linhas de raciocínio totalmente distintas, pois se referem a estrados atmosféricos diferentes, podendo ou não estarem relacionados entre si. 


Mas afinal, qual a diferença entre clima e tempo? Na realidade, a diferença entre clima e tempo está unicamente na escala temporal ou cronológica que os envolve. 

Enquanto o clima sempre faz referência a uma período de tempo maior e mais duradouro da atmosfera, o tempo é um estado momentâneo da atmosfera em um local específico, que não possui duração, fazendo alusão a comportamentos mais imediatos.

Note a diferença:

Clima: na região Centro-Oeste, as chuvas são mal distribuídas ao longo do ano.

Tempo: choveu muito essa semana na região Centro-Oeste.

Abaixo, você poderá conferir detalhadamente qual a diferença entre clima e tempo


Clima 

No estuda da geografia, o clima diz respeito unicamente às condições comuns ou referentes a um período mais duradouro da atmosfera. Ou seja, ele é uma média do tempo em determinado local.

Vejamos alguns exemplos:

  • Todo fim de ano faz muito sol em Brasília;
  • O clima do Rio de Janeiro é o tropical;
  • O inverno curitibano é sempre muito rigoroso;
  • O aquecimento global deverá aumentar as temperaturas nas próximas décadas.

Tempo 

O tempo refere-se unicamente ao estado momentâneo da atmosfera no local tratado, podendo mudar a qualquer momento.

Vejamos alguns exemplos:

  • Os noticiários informaram que hoje nevou muito no Canadá;
  • Faz muito calor agora em Porto Alegre, com ausência total de nuvens;
  • Em Goiânia, está muito seco hoje;
  • Fez sol durante toda a semana em Goiás;
  • Choveu muito em São Paulo durante essa semana;
  • Como vem fazendo frios nesses últimos dias.

Agora que você já sabe qual a diferença entre clima e tempo, ficou mais fácil de associar essas palavras, usando-as no momento certo. 

Diferença de Atacado e Varejo

Diferença de Atacado e Varejo

Ir às compras é uma rotina de muitas pessoas e famílias! Por isso é necessário que saibam a diferença de atacado e varejo. Afinal,  dependendo de uma dessas formas você poderá ter altos descontos e grandes vantagens. Quer saber a diferença de atacado e varejo? Siga conosco para conferir! 

Diferença de Atacado e Varejo
Diferença de Atacado e Varejo

➜ Você conhece essas regras?

Qual a diferença de atacado e varejo? 

Como já mencionamos anteriormente, ir às compras é a rotina de muitas pessoas. Para satisfazer essa grande quantidade consumidores,  em muitas lojas existem dois tipos de compras:

  • Atacado;
  • Varejo. 

A diferença de atacado e varejo está unicamente nos valores dos produtos, e principalmente na quantidade vendida. 

Enquanto o varejo vende os produtos por unidade, sendo para uso próprio do consumidor final, o atacado vende em grandes quantidades. Assim, seus valores são bem menores comparados aos produtos vendidos no varejo. 

O atacado é bastante utilizado por empresas que revendem esses produtos, pois assim, sua lucratividade sai ainda maior. 

E para que não haja confusão na hora de fazer suas compras, saiba detalhadamente a diferença de atacado e varejo a seguir! 


Atacado 

O comércio de atacado, é bastante utilizado por pessoas que compram os produtos para a revenda. É destacado pelas compras em grandes quantidades das lojas, empresas e indústrias, fazendo com que suas vendas sejam especificas para revendedores pequenos e médios varejos. 

No atacado, os produtos são vendidos em caixas, destinados a revenda (como mencionado anteriormente). Os valores dos produtos no atacado, são bem menores se comparado ao varejo, já que ele vem diretamente da fábrica. 

Geralmente, quem compra no atacado são lojas de grande e médio porte, padarias, lanchonetes, restaurantes, e entre outros. 


Varejo

O varejo é a forma de compra mais “comum” no nosso dia a dia.  No varejo, os produtos são vendidos em unidades para o consumo próprio dos consumidores finais, custando um preço mais elevado.

Podemos citar como exemplos as lojas de roupas e calçados, supermercados, lojas de cosméticos, bijuterias, e entre outros. 

Como citado anteriormente, o valores dos produtos no varejo são maiores, por conta que é estabelecidos de acordo com o comércio local, para que haja lucro ao vendedor. 

Agora que você já sabe a diferença de atacado e varejo, já pode ir às compras! 

Diferença entre Ética e Moral

Embora muitos não saibam, há sim uma diferença entre ética e moral. Neste post, vamos esclarecer melhor a diferença entre essas duas palavras, explicando de forma simples e rápida o significado de cada uma delas. Continue conosco para ficar por dentro dos conceitos da diferença entre ética e moral

Diferença entre Ética e Moral
Diferença entre Ética e Moral

Qual a diferença entre ética e moral? 

Os termos “ética” e “moral”, são classificados como sinônimos, mas, embora estejam interligados entre si, são dois conceitos totalmente diferentes. Por isso, é muito importante está ciente da diferença entre ética e moral, para que não confundam um com o outro, usando-os em momentos errados. 

Descubra outras regras:
Entenda a diferença dos Porquês

Diferença entre Ética e Moral

No contexto filosófico, a ética está relacionada ao estudo fundamentado dos valores morais que orientam o comportamento humano em sociedade, ou seja, a ética nos diz como devemos viver em sociedade ou/e em conjunto, com pessoas.

Já a moral, é o conjunto de princípios, regras e valores baseados nos costumes e na cultura estabelecida por cada sociedade. 

Os termos possuem origem etimológica distinta. A palavra “ética” vem do Grego “ethos” que significa “modo de ser” ou “caráter”. Enquanto a palavra “moral” tem origem no termo latino “morales” que significa “relativo aos costumes”. 

Abaixo, você poderá conferir detalhadamente a diferença entre as duas palavras e seus conceitos.


O que é ética?

A ética significa unicamente o conjunto de valores e regras, que são definidas por um determinado grupo ou cultura, onde é comum a todos os que fazem parte desta sociedade. 

A ética é responsável por na maioria das vezes, definir certas condutas do nosso dia a dia. 

A palavra ética se origina do grego ethos. Em sua etimologia, ethos significa a morada, habitat, refúgio, ou seja, o lugar onde as pessoas vivem/habitam. Mas, de acordo com muitos filósofos, a palavra refere-se a “caráter”, “índole”, “natureza”. 

Exemplos de ações éticas:

  • Respeitar o próximo; 
  • Pagar dividas corretamente; 
  • Respeitar os mais velhos, 
  • Não prejudicar pessoas.

O que é Moral? 

Moral é simplesmente o conjunto de regras, que são aplicadas no cotidiano das pessoas e usadas continuamente por cada cidadão. 

São essas regras que orientam o comportamento de cada indivíduo dentro de uma sociedade, conduzindo as suas ações e os seus julgamentos sobre o que é certo ou errado, bom ou mau. 

Os princípios morais de uma pessoa, nada mais é do que os valores em que ela acredita.

Exemplos de ações morais:

  • Levar uma senhora ao outro lado da rua ;
  • Doar roupas a um pobre;
  • Participar de uma campanha;
  • Ser voluntario;
  • Ajudar um colega de turma que tem dificuldades em alguma disciplina.

 

Viu a diferença entre ética e moral? Agora você não corre o risco de confundir essas duas palavras! 

Entenda a Diferença dos Porquês

Entenda a Diferença dos Porquês

Por que? Porque. Por quê? Porquê. As palavras que mais confundem as pessoas na hora de fazer uma redação, ou até mesmo em uma conversa escrita.  Entenda a diferença dos porquês de uma vez por todas, para que não cometa erros na hora da escrita! Afinal, no caso da troca,  mudará o sentido da sua frase. A seguir, entenda a diferença dos porquês!

Entenda a Diferença dos Porquês
Entenda a Diferença dos Porquês

✱  Você já sabe?

Entenda a diferença dos Porquês

O uso dos porquês é um dos assuntos mais discutidos da gramática, isso devido aos inúmeros erros cometidos na hora de sua escrita. 

Se você pensa que é o único que tem dúvidas na hora de usar um dos porquês, saiba hoje que não! 

Cada um dos porquês tem um sentido diferente e é por esse motivo que necessitam de muita atenção da parte daqueles que iram usar uma dessas palavras. E para que você entenda a diferença dos porquês, nós iremos lhe explicar detalhadamente cada um deles. Siga conosco! 


Quando usar o “Por que”?

O “por que” separado é uma preposição por + pronome, e deve ser usado no início de perguntas todas as vezes que puder ser trocado por: Por qual razão?, por qual motivo?, pelo qual?, pelo quais?.

Confira alguns exemplos:

  • Por que você respondeu daquela maneira? (significado por qual motivo)
  • Não se sabe por que tomaram tal decisão. (significado por qual razão)
  • Desconheço o motivo por que você não participou da nossa reunião. (significado pelo qual)
  • Estas são as reivindicações por que lutamos. (significado pelas quais)

Quando usar o “Porque”?

O porque junto, dá a ideia de explicação. Usamos ele sempre que queremos dá uma resposta ou justificativa. Esse é um dos porquês que mais usamos. 

O “porque” trata-se de um elemento de ligação entre duas orações. Devemos usá-lo sempre que pudermos substitui-lo pelas palavras:  “Pois”, “Já que”, “Visto que”, “Como”, “Uma vez que”.

Exemplos:

  • Não fui ao cinema porque tenho que estudar para a prova. (pois)
  • Não vá fazer intrigas porque prejudicará você mesmo. (uma vez que)
  • A situação da cidade agravou-se muito porque choveu intensamente no mês de fevereiro. (Uma vez que)

Quando usar o “Porquê”?

O “Porquê” é um substantivo e tem significado de “o motivo” ou “a razão”. Vem sempre acompanhado de um artigo (o, as, os, as, um uns).

Exemplos:

  • Desconheço o porquê de sua atitude indiferente. (Desconheço o motivo de sua atitude indiferente)
  • Apresente ao menos um porquê de toda essa confusão. (Apresente ao menos uma razão de toda essa confusão)

Quando usar o “Por quê”?

É usado sempre em final de frase, antes de um ponto final, de interrogação ou de exclamação, ou também de reticências. 

Vejamos alguns exemplos:

  • Vocês não comeram tudo? Por quê?
  • Andar cinco quilômetros, por quê? Vamos de carro.

Diferença de Aonde e Onde

Diferença de Aonde e Onde

Buscando informações detalhadas sobre  a diferença de aonde e onde? Então veio ao local certo! Apesar de serem muito usadas, muitas pessoas ainda se confundem com essas palavras em certos momentos. Aonde e onde, são palavras parecidas, mas com sentidos diferentes. Entenda a seguir, a diferença de aonde e onde

Diferença de Aonde e Onde
Diferença de Aonde e Onde

✓ Você já sabe?

Qual a diferença de Aonde e Onde?

Aonde e onde são advérbios super parecidos, mas possuem significados totalmente diferente. Por isso é preciso ficar atento para saber qual o momento de usá-los!

Na linguagem popular são trocados constantemente um pelo outro, e muitas das vezes acabam passando desapercebidos. Mas, quando vamos fazer uma redação ou prova dissertativa e precisamos usar uma dessas palavras, é necessário bastante atenção para que possamos usá-los corretamente.

Pois, se trocados um pelo outro, pode até causa perdas de pontos. 

A seguir, iremos explicar detalhadamente a diferença de aonde e onde. Continue conosco para conferir! 


Aonde

A palavra “aonde”, é a junção da preposição “a”+”onde”. Da uma ideia de deslocação. Na maioria das vezes, vem acompanhada de verbos que indicam movimento, como por exemplo: ir, chegar, voltar, retornar, e entre outros. 

Exemplos:

  • Rafaela, aonde você pensa que vai?
  • Aonde esta carroça nos levará? Chegaremos atrasados, com
  • certeza.
  • De fato, eu não sei aonde ir neste final de semana.
  • Faz duas horas que saiu do escritório, aonde retornará em minutos, acredito.
  • Cristiane, não sei aonde você quis chegar com estas piadas sem graça.

Onde

A palavra “onde”, indica permanência, o lugar em que se encontra algo. Tem a função de indicar um local, uma ideia de permanência ou estado. (que lugar, em que lugar, qual lugar).

Para uma melhor compreensão, veja abaixo alguns exemplos de frases onde usamos a palavra “onde”. 

  • Onde você está?
  • Alguém sabe onde fica o MASP?
  • João estava perdido, não sabia onde deixar o documento.
  • De onde você está teclando?
  • Não sei onde ele estava e nem perguntei.
  • Afinal, onde você mora?
  • Onde Gabrielly está?
  • Alguém sabe me informar onde fica o fórum da cidade?
  • De onde você está falando?Onde deixo a encomenda?

Viu como é fácil notar a diferença de aonde e onde? Agora que você já sabe, não tem como mais errar! 

Diferença de Mais e Mas

Você não sabe quando e como usar as palavras “Mais” e “Mas”, ou até mesmo não sabe diferenciar uma da outra? Não se preocupe! Neste post vamos te ensinar a diferença de mais e mas, pois, apesar de serem parecidas, ambas possuem significado diferentes. Siga conosco para conferir a diferença de mais e mas

Diferença de Mais e Mas
Diferença de Mais e Mas

Diferença de Mais e Mas

É muito comum ver as pessoas confundindo o advérbio de intensidade “mais”, com a conjunção adversativa “mas”. Essas duas palavras existem no nosso dicionário e estão corretas, porém, possuem significados diferentes, onde devem ser empregadas em contextos distintos.

 

Abaixo, vamos explicar detalhadamente a diferença de “mais” e “mas”, mostrando vários exemplos, onde sua compreensão poderá ficar ainda melhor.

Quando usar “Mais”? 

De uma forma bem simples de ser entendida, a palavra “mais” demonstra quantidade, intensidade a aquilo que quer ser dito.

Trata-se de um advérbio de intensidade que corresponde ao contrário de “menos”.  Utilizando a técnica de trocar a palavra “mais” por “menos”, é uma boa ideia para saber o que usar na frase. Se trocando o sentido for o mesmo, então o correto é usar o “MAIS”.

Exemplos:

  • Eu quero mais sorvete. (Eu quero menos sorvete)
  • Eu gosto mais de estudar que brincar. (Eu gosto menos de estudar que brincar).

Outros exemplos:

  • Ela foi quem mais procurou, ainda assim, não achou.
  • Ela é uma das mulheres mais bonitas do país.
  • É um dos países mais miseráveis do planeta.
  • Ele foi o garoto que mais tentou; ainda assim, não conseguiu vencer o desafio.
  • O aluno não entregou o trabalho e não apresentou justificativa. E mais: não compareceu à prova.


Quando usar “MAS”? 

A palavra “mas” é uma conjunção coordenada adversativa, possuindo ideia de oposição. Ou seja, ela deve ser usada em situações que indicam sentido contrário, adversidade.

Em casos de dúvidas, basta apenas substituir com outras conjunções como:  porém, entretanto, todavia e contudo. Se o sentido da frase permanecer o mesmo, você poderá utilizar a palavra “mas”. 

  • Maria estuda muito, mas tira notas baixas.
  • Adoro quando chove, mas não posso brincar na rua.
  • Gostaria de ir na sua festa, mas vou viajar.
  • A moda desse inverno é a cor verde, mas não acho legal.
  • Amanhã acordarei cedo, mas não terei tempo de tomar café.
  • Quero comprar esse apartamento, mas preciso fazer um empréstimo.

Ainda com dúvidas em relação a diferença de Mais e Mas? Deixe-a nos comentários, que irmos fazer o possível para que você entenda melhor! 

 

 

Diferença de Mal e Mau

Diferença de Mal e Mau

Essas palavras confundem a cabeça das pessoas na hora de serem escritas! Apesar de serem bastante parecidas, mal e mau possuem significados diferentes. Por isso, é importante saber a diferença de mal e mau. Afinal,   trocando uma das letras poderá mudar o sentido da frase. Saiba a seguir, a diferença de mal e mau

Diferença de Mal e Mau
Diferença de Mal e Mau

✱ Ainda possui dúvidas? Veja também:

Qual a diferença de Mal e Mau?

As palavras mal e mau possuem a mesma pronúncia mas isso não quer dizer que os significados sejam os mesmos!  Quando duas palavras possuem a mesma pronúncia são chamadas de homófonas, causando o fenômeno chamado de homofonia, que é o responsável pela maioria dos erros ortográficos. 

Ao contrário do que muitos pensam, essas duas palavras existem na língua portuguesa e ambas estão corretas. E como seus significados são diferentes, devem ser usadas em situações distintas. 

Para um melhor entendimento, veja:

Mal é o contrário de bem.
Mau é o contrário de bom.

Note:

  • Ele é mal-humorado. (Antônimo: sentindo bem);
  • Ele é um homem mau. (Antônimo: sentido bom).

Quer aprender mais detalhadamente? Continue conosco e veja com mais detalhes a diferença de mal e mau


Mal 

A palavra mal pode ser um advérbio de modo, um substantivo ou conjunção temporal.  Como advérbio, refere-se a alguma coisa feita de modo errôneo, ou seja, de modo incorreto, insuficiente, com dificuldades e entre outros.

Já como substantivo. mal se refere a uma desgraça, dano, doença, enfermidade e etc. E por fim, como conjunção temporal, mal tem sentido de assim que e logo que. 

Veja alguns exemplos de frases com “Mal“:

– Ele dirige muito mal. (adv);
– Ela cantava mal. (adv.);
– Mal cheguei em casa, o telefone tocou (conj.) ;
– Mal me viu, começou a falar sobre o fato. (conj.) ;
– Seu mal não tem cura. (subst.) ;
– Deve-se evitar o mal. (subst.).


Mau

Mau é um adjetivo, e é usado como contrário de bom. A palavra mau indica alguém ou alguma coisa que não é de boa qualidade, ou seja, é “ruim”, “de má índole”. Apresenta a forma feminina “má”, diferente da palavra “mal”, que não tem forma feminina.

Exemplos:

  • Eduardo é um mau garoto;
  • Os bons vencerão os maus;
  • Ela está sempre de mau humor;
  • André e Murilo são sujeitos maus.

Caso você ainda tenha dúvidas em relação a diferença de mal e mau, deixe-a nos comentários, que iremos fazer o possível para que você compreenda melhor! 

Diferença entre Poema e Poesia

Diferença entre Poema e Poesia

Muitas pessoas se confundem, achando que poema e poesia são as mesmas coisas. Mas estão enganados! Apesar de estarem interligados esses gêneros literários possuem significados diferentes. Quer saber qual a diferença entre poema e poesia? Siga conosco, que de formar simples e rápida nós iremos te explicar qual a diferença entre poema e poesia!

Diferença entre Poema e Poesia
Diferença entre Poema e Poesia

✓ Possui outras dúvidas? Veja também:

Qual a diferença entre Poema e Poesia?

Antes de você notar separadamente o significado de cada uma dessas palavras, saiba que no geral a diferença entre poema e poesia é que enquanto o poema está ligado somente a literatura, a poesia não está necessariamente ligada.

Ou seja, a poesia pode ser qualquer tipo de produção artística!

O poema é um tipo textual, nele possuindo uma estrutura bem definida, que pode ser composto por versos e estrofes. 

Já a poesia, pode ser qualquer tipo de produção artística, podemos citar como exemplo paisagens, objetos, pinturas e fotografias, frases, músicas, sons, atuações e textos diversos.

É importante lembrar que, todo poema é considerado uma poesia, mas nem toda poesia precisa necessariamente ser chamado de poema. 


O Poema 

Os poemas são arranjos de palavras que contém significados. Eles também são considerados como poesia, a única diferença é que se usa palavras como o elemento chave.

É uma escrita, que expõe unicamente o pensamento e os sentimentos do próprio escritor, podendo ser feliz ou triste. Sua estrutura é composta por versos e estrofes. Um poema pode ou não rimar. Na maioria das vezes, ela não contém rima clara.

Para melhor entendimento, confira um exemplo de poema e note qual a diferença entre poema e poesia:

1- Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso…

Mario Quintana 

2 – Bilhete

Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda…

 


A Poesia 

A poesia é definida por meio dos mais diversos sentimentos, podendo ser expressos e percebidos de diferentes maneiras, provocando o lado sentimental do leitor, além de admiração e contemplação por parte do mesmo.

No geral, podemos dizer que todos os textos que provocam emoções e sentimentos são considerados poéticos, inclusive os poemas.

Diferente do poema, a poesia se distingue das outras formas de escrita pelo uso repetitivo das palavras, do verso, da rima  e da estética.

Confira um exemplo de poema, e note qual a diferença entre poema e poesia:

1- Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa

2 – Minha energia é o desafio, 
minha motivação é o impossível, 
e é por isso que eu preciso 
ser, à força e a esmo, inabalável.

Augusto Branco

Diferença entre Roubo e Furto

Duas das palavras que mais confundem:  roubo e furto. Ambas possuem significados diferentes, onde você precisa ter atenção antes de citá-las. A diferença entre roubo e furto pode ser pequena, mas, é necessário que você esteja ciente de cada uma delas. Para isso, confira nosso post, onde iremos lhe explicar qual a diferença entre roubo e furto

Diferença entre Roubo e Furto
Diferença entre Roubo e Furto

Qual a diferença entre roubo e furto?

De forma bem resumida, a diferença entre roubo e furto está relacionada como cada um desses atos completamente ilícitos são praticados por tal pessoa. 

O furto ocorre quando não há um episódio de violência ou ameaça contra a vítima. Ele é caracterizado pela ação de tirar de outra pessoa algo móvel que lhe pertença, sem a sua permissão, com o objetivo de ficar para si aquele bem furtado. 

Já o roubo, consiste no ato de ameaça ou violência contra quem está sendo roubado, ou seja, contra a vítima. 


O que é furto?

Como você já pôde observar anteriormente, o furto se resume à obtenção ou a apropriação de coisa alheia, desde que ocorrida sem ameaça à pessoa que até o momento era a proprietária daquele bem. 

Vejamos um exemplo:

Ana Clara entra em uma loja de cosméticos e, aproveitando-se que a vendedora estava distraída, pega um batom e foge do local.


O que é roubo? 

A palavra roubo por si só, já caracteriza o tamanho da gravidade do ato. O roubo é considerado um crime ainda mais grave que um furto. 

No roubo há uma ameaça maior a vítima em que foi tirada o seu pertence, podendo acarretar ameaça ou até mesmo violência física contra quem foi roubado. 

Vejamos o mesmo exemplo citado acima, só que de forma mais grave (roubo):

Ana Clara entra na mesma loja de cosméticos, porém, agora vai com uma faca ou revólver e ameaça os funcionários e clientes que ali estão.

Aproveitando-se da grave ameaça feita, Ana Clara pega o batom e foge do local.

E ai, percebeu a diferença entre roubo e furto? Agora que já esta ciente, não ficará mais em dúvida quando precisar citar uma dessas palavras. 

Diferença entre DOC e TED

A maioria das pessoas costumam se questionar sobre a diferença entre DOC e TED na hora de escolher a modalidade de uma transferência bancária. Se você também tem dúvidas sobre a diferença entre DOC e TED, continue conosco para saber como funciona cada uma dessas transações. 

Diferença entre DOC e TED
Diferença entre DOC e TED

Diferença entre DOC e TED

As operações DOC e TED, foram criadas para facilitar a transferência entre diferentes bancos. Ambas, são consideradas as saídas mais seguras para quem deseja evitar a transportação de dinheiro e as longas filas nas agências. 

Mas afinal, qual é a diferença entre DOC e TED? Continue conosco para conferir detalhadamente cada uma deles. 

O que é DOC? 

O Documento de Ordem de Crédito, mais conhecido como DOC, é uma transferência bancária bastante utilizada hoje em dia. Essa transferência tem um limite máximo que é de até R$4.999,99, onde é feito do seu banco para outro diferente. 

O DOC só  pode ser feito por instituições que sejam autorizadas pelo Banco Central. Quando a transferência é realizada até as 21h59 de um dia útil, o valor é creditado na conta do beneficiado no dia útil seguinte. Após esse horário, além dos finais de semana e feriados, o dinheiro só será transferido após o segundo dia útil. 

Uma das vantagens do DOC, é que caso você queira cancelar a transação bancária isso é possível, pois,  ele não é realizado em tempo real, o que torna ainda mais seguro e vantajoso. 

O que é TED? 

TED é a abreviação de Transferência Eletrônica Disponível. A mesma, foi criada no ano de 2002 pelo próprio Banco Central.  A TED surgiu para dar ainda mais agilidade às transferências de valores acima do limite estipulado do DOC, que é no valor de R$4.999,99. 

Como você já pôde notar, diferente do DOC o TED não tem limite. Você pode transferir o valor que quiser, para qualquer banco. E o melhor, tudo isso acontece no mesmo dia. Mas em compensação, a transferência não pode ser cancelada. 

Porém, é importante lembrar que o valor transferido só cai na conta no beneficiado se for feito até as 17h.

Se caso você agendar um TED depois do horário mencionado, a transferência fica agendada automaticamente para o dia seguinte.


Qual a taxa de transferências do DOC e TED?

Ambos os serviços de transferências estão sujeitos a cobranças de taxas. Essas taxas variam de acordo com o banco em questão e o pacote de serviços contratados por cada cliente. 

Pesquise as regras do seu banco, e veja qual a melhor opção para você! 

Tem mais dúvidas? Então fica ligado nas próximas publicações do DiferençaEntre.com