Diferença de Mal e Mau

Diferença de Mal e Mau

Essas palavras confundem a cabeça das pessoas na hora de serem escritas! Apesar de serem bastante parecidas, mal e mau possuem significados diferentes. Por isso, é importante saber a diferença de mal e mau. Afinal,   trocando uma das letras poderá mudar o sentido da frase. Saiba a seguir, a diferença de mal e mau

Diferença de Mal e Mau
Diferença de Mal e Mau

✱ Ainda possui dúvidas? Veja também:

Qual a diferença de Mal e Mau?

As palavras mal e mau possuem a mesma pronúncia mas isso não quer dizer que os significados sejam os mesmos!  Quando duas palavras possuem a mesma pronúncia são chamadas de homófonas, causando o fenômeno chamado de homofonia, que é o responsável pela maioria dos erros ortográficos. 

Ao contrário do que muitos pensam, essas duas palavras existem na língua portuguesa e ambas estão corretas. E como seus significados são diferentes, devem ser usadas em situações distintas. 

Para um melhor entendimento, veja:

Mal é o contrário de bem.
Mau é o contrário de bom.

Note:

  • Ele é mal-humorado. (Antônimo: sentindo bem);
  • Ele é um homem mau. (Antônimo: sentido bom).

Quer aprender mais detalhadamente? Continue conosco e veja com mais detalhes a diferença de mal e mau


Mal 

A palavra mal pode ser um advérbio de modo, um substantivo ou conjunção temporal.  Como advérbio, refere-se a alguma coisa feita de modo errôneo, ou seja, de modo incorreto, insuficiente, com dificuldades e entre outros.

Já como substantivo. mal se refere a uma desgraça, dano, doença, enfermidade e etc. E por fim, como conjunção temporal, mal tem sentido de assim que e logo que. 

Veja alguns exemplos de frases com “Mal“:

– Ele dirige muito mal. (adv);
– Ela cantava mal. (adv.);
– Mal cheguei em casa, o telefone tocou (conj.) ;
– Mal me viu, começou a falar sobre o fato. (conj.) ;
– Seu mal não tem cura. (subst.) ;
– Deve-se evitar o mal. (subst.).


Mau

Mau é um adjetivo, e é usado como contrário de bom. A palavra mau indica alguém ou alguma coisa que não é de boa qualidade, ou seja, é “ruim”, “de má índole”. Apresenta a forma feminina “má”, diferente da palavra “mal”, que não tem forma feminina.

Exemplos:

  • Eduardo é um mau garoto;
  • Os bons vencerão os maus;
  • Ela está sempre de mau humor;
  • André e Murilo são sujeitos maus.

Caso você ainda tenha dúvidas em relação a diferença de mal e mau, deixe-a nos comentários, que iremos fazer o possível para que você compreenda melhor! 

Diferença entre Poema e Poesia

Diferença entre Poema e Poesia

Muitas pessoas se confundem, achando que poema e poesia são as mesmas coisas. Mas estão enganados! Apesar de estarem interligados esses gêneros literários possuem significados diferentes. Quer saber qual a diferença entre poema e poesia? Siga conosco, que de formar simples e rápida nós iremos te explicar qual a diferença entre poema e poesia!

Diferença entre Poema e Poesia
Diferença entre Poema e Poesia

✓ Possui outras dúvidas? Veja também:

Qual a diferença entre Poema e Poesia?

Antes de você notar separadamente o significado de cada uma dessas palavras, saiba que no geral a diferença entre poema e poesia é que enquanto o poema está ligado somente a literatura, a poesia não está necessariamente ligada.

Ou seja, a poesia pode ser qualquer tipo de produção artística!

O poema é um tipo textual, nele possuindo uma estrutura bem definida, que pode ser composto por versos e estrofes. 

Já a poesia, pode ser qualquer tipo de produção artística, podemos citar como exemplo paisagens, objetos, pinturas e fotografias, frases, músicas, sons, atuações e textos diversos.

É importante lembrar que, todo poema é considerado uma poesia, mas nem toda poesia precisa necessariamente ser chamado de poema. 


O Poema 

Os poemas são arranjos de palavras que contém significados. Eles também são considerados como poesia, a única diferença é que se usa palavras como o elemento chave.

É uma escrita, que expõe unicamente o pensamento e os sentimentos do próprio escritor, podendo ser feliz ou triste. Sua estrutura é composta por versos e estrofes. Um poema pode ou não rimar. Na maioria das vezes, ela não contém rima clara.

Para melhor entendimento, confira um exemplo de poema e note qual a diferença entre poema e poesia:

1- Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso…

Mario Quintana 

2 – Bilhete

Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda…

 


A Poesia 

A poesia é definida por meio dos mais diversos sentimentos, podendo ser expressos e percebidos de diferentes maneiras, provocando o lado sentimental do leitor, além de admiração e contemplação por parte do mesmo.

No geral, podemos dizer que todos os textos que provocam emoções e sentimentos são considerados poéticos, inclusive os poemas.

Diferente do poema, a poesia se distingue das outras formas de escrita pelo uso repetitivo das palavras, do verso, da rima  e da estética.

Confira um exemplo de poema, e note qual a diferença entre poema e poesia:

1- Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa

2 – Minha energia é o desafio, 
minha motivação é o impossível, 
e é por isso que eu preciso 
ser, à força e a esmo, inabalável.

Augusto Branco

Diferença entre Roubo e Furto

Duas das palavras que mais confundem:  roubo e furto. Ambas possuem significados diferentes, onde você precisa ter atenção antes de citá-las. A diferença entre roubo e furto pode ser pequena, mas, é necessário que você esteja ciente de cada uma delas. Para isso, confira nosso post, onde iremos lhe explicar qual a diferença entre roubo e furto

Diferença entre Roubo e Furto
Diferença entre Roubo e Furto

Qual a diferença entre roubo e furto?

De forma bem resumida, a diferença entre roubo e furto está relacionada como cada um desses atos completamente ilícitos são praticados por tal pessoa. 

O furto ocorre quando não há um episódio de violência ou ameaça contra a vítima. Ele é caracterizado pela ação de tirar de outra pessoa algo móvel que lhe pertença, sem a sua permissão, com o objetivo de ficar para si aquele bem furtado. 

Já o roubo, consiste no ato de ameaça ou violência contra quem está sendo roubado, ou seja, contra a vítima. 


O que é furto?

Como você já pôde observar anteriormente, o furto se resume à obtenção ou a apropriação de coisa alheia, desde que ocorrida sem ameaça à pessoa que até o momento era a proprietária daquele bem. 

Vejamos um exemplo:

Ana Clara entra em uma loja de cosméticos e, aproveitando-se que a vendedora estava distraída, pega um batom e foge do local.


O que é roubo? 

A palavra roubo por si só, já caracteriza o tamanho da gravidade do ato. O roubo é considerado um crime ainda mais grave que um furto. 

No roubo há uma ameaça maior a vítima em que foi tirada o seu pertence, podendo acarretar ameaça ou até mesmo violência física contra quem foi roubado. 

Vejamos o mesmo exemplo citado acima, só que de forma mais grave (roubo):

Ana Clara entra na mesma loja de cosméticos, porém, agora vai com uma faca ou revólver e ameaça os funcionários e clientes que ali estão.

Aproveitando-se da grave ameaça feita, Ana Clara pega o batom e foge do local.

E ai, percebeu a diferença entre roubo e furto? Agora que já esta ciente, não ficará mais em dúvida quando precisar citar uma dessas palavras. 

Diferença entre DOC e TED

A maioria das pessoas costumam se questionar sobre a diferença entre DOC e TED na hora de escolher a modalidade de uma transferência bancária. Se você também tem dúvidas sobre a diferença entre DOC e TED, continue conosco para saber como funciona cada uma dessas transações. 

Diferença entre DOC e TED
Diferença entre DOC e TED

Diferença entre DOC e TED

As operações DOC e TED, foram criadas para facilitar a transferência entre diferentes bancos. Ambas, são consideradas as saídas mais seguras para quem deseja evitar a transportação de dinheiro e as longas filas nas agências. 

Mas afinal, qual é a diferença entre DOC e TED? Continue conosco para conferir detalhadamente cada uma deles. 

O que é DOC? 

O Documento de Ordem de Crédito, mais conhecido como DOC, é uma transferência bancária bastante utilizada hoje em dia. Essa transferência tem um limite máximo que é de até R$4.999,99, onde é feito do seu banco para outro diferente. 

O DOC só  pode ser feito por instituições que sejam autorizadas pelo Banco Central. Quando a transferência é realizada até as 21h59 de um dia útil, o valor é creditado na conta do beneficiado no dia útil seguinte. Após esse horário, além dos finais de semana e feriados, o dinheiro só será transferido após o segundo dia útil. 

Uma das vantagens do DOC, é que caso você queira cancelar a transação bancária isso é possível, pois,  ele não é realizado em tempo real, o que torna ainda mais seguro e vantajoso. 

O que é TED? 

TED é a abreviação de Transferência Eletrônica Disponível. A mesma, foi criada no ano de 2002 pelo próprio Banco Central.  A TED surgiu para dar ainda mais agilidade às transferências de valores acima do limite estipulado do DOC, que é no valor de R$4.999,99. 

Como você já pôde notar, diferente do DOC o TED não tem limite. Você pode transferir o valor que quiser, para qualquer banco. E o melhor, tudo isso acontece no mesmo dia. Mas em compensação, a transferência não pode ser cancelada. 

Porém, é importante lembrar que o valor transferido só cai na conta no beneficiado se for feito até as 17h.

Se caso você agendar um TED depois do horário mencionado, a transferência fica agendada automaticamente para o dia seguinte.


Qual a taxa de transferências do DOC e TED?

Ambos os serviços de transferências estão sujeitos a cobranças de taxas. Essas taxas variam de acordo com o banco em questão e o pacote de serviços contratados por cada cliente. 

Pesquise as regras do seu banco, e veja qual a melhor opção para você! 

Tem mais dúvidas? Então fica ligado nas próximas publicações do DiferençaEntre.com